quinta-feira, abril 10, 2008

"La Géante"


Boa noite amigas(os).
Hoje uma coisa diferente.
Vou deixar-vos com um pequeno poema desse grande poeta francês que foi "Baudelaire".
O poema em questão chama-se "La Géante" "A Gigante", deixo primeiro na sua versão original em francês e depois na versão traduzida para português, por "Fernando Pinto do Amaral", retirado do livro "Fleurs Du Mal", edição da "ASSÍRIO & ALVIM"

"La Géante"

"Du temps que la nature en sa verve puissante
Concevait chaque jour des enfants monstrueux,
J'eusse aimé vivre auprés d'une jeune géante,
Comme aux pieds d'une reine un chat voluptueux.

J'eusse aimé voir son corps fleurir avec son âme
Et grandir librement dans ses terribles jeux;
Devenir si son coeur couve une sombre flamme
Aux humides brouillards qui nagent dans ses yeux;

Parcourir à loisir ses magnifiques formes;
Ramper sur le versant de se genoux énormes,
Et parfois en été, quand les soleils malsains,

Lasse, la font s'éntendre à travers la campagne,
Dormir nonchalamment à l'ombre de ses seins,
Comme un hameau paisible au pied d'une montagne."


"A Gigante"

"No tempo em que a natura, com o seu poder,
Dava à luz cada dia filhos monstruosos,
Com uma jovem gigante quisera eu viver,
Como aos pés de rainha um gato voluptuoso.

Quisera ver-lhe o corpo, com a alma, a florir
E liberto crescer nos seus terríveis jogos;
Ver se o seu peito choca uma chama sombria
Pronta a enevoar-lhe as meninas dos olhos;

Percorrer-lhe à vontade as magníficas formas;
Rastejar p'la encosta dos joelhos enormes
E por vezes, no Verão, quando o mais quente sol

A deixasse estendida no campo, tranquila,
Adormecer dolente à sombra do seu colo,
Como ao sopé de um monte uma pequena vila."

Pipas

2 comentários:

Paracletus disse...

Também aprecio Baudelaire. Parabéns por esta magnífica pérola!

arco-íris negro disse...

eu gostei das flores do mal...li de fio a pavio :oD
tem aquela minha cara, não concordas?

obrigada pelo poema que partilhas aqui connosco...

Quem é a tua gigante...?