terça-feira, agosto 12, 2008

Desporto e patrocínios


Boas amigos(as), pegando de mote ao post do meu amigo A Espuma dos Dias, resolvi fazer um post sobre o desporto e os seus apoios em Portugal.
Pegando no particular do desempenho dos atletas portugueses na modalidade de Judo nos Jogos Olímpicos, volto a reforçar uma opinião que já por diversas vezes tenho deixado aqui no blog bem explícita.
Portugal, tem óptimos atletas no Judo, sendo talvez a mais conhecida a Telma Monteiro que já ganhou várias competições para Portugal.
Infelizmente este ano as coisas não correram muito bem para os Judocas Portugueses, tendo sido já todos afastados das competições.
A saber: Ana Hormigo e Telma Monteiro foram eliminadas, Pedro Dias em nono, João Pina foi repescado para o bronze mas foi igualmente eliminado e o João Neto, falhou igualmente o bronze.
Após estes resultados houve diversas "queixas" da parte dos atletas Portugueses, a Telma Monteiro, queixou-se da arbitragem, diz que a atleta Chinesa e a Espanhola foram favorecidas, (não me pronuncio, não vi os combates), e os atletas João Neto e Pedro Pina, levantaram a hipótese de abandonarem as competições, devido à falta de apoio e patrocínios que sentem.
Este é um assunto que me preocupa, já em diversos posts, referi isso, em Portugal só existe um desporto: O Futebol!
Eu gosto de futebol, sou um acérrimo defensor de um clube de Lisboa e até costumo entrar em "saudáveis" discussões com adeptos/simpatizantes de outros clubes para aquele "despique" que é habitual.
Mas a questão que ponho, é, por que razão o futebol tem este poder?
Todos nós vimos isso, transferências milionárias de jogadores, ordenados ainda mais milionários dos mesmos jogadores, interromper emissões por causa da chegada de um treinador a Portugal, toda a polémica devido a corrupções, fuga ao fisco, um sem número de coisas inacreditáveis e censuráveis.
Outra coisa que me põe de boca aberta é a adesão, a publicidade e a máquina que é posta em movimento em torno da selecção de futebol!!
Tudo bem vão representar Portugal defender as cores, mas porquê o exagero?
Em 2004, em casa compreendeu-se, mas este ano?
Depois temos o reverso da medalha... As outras modalidades, todos nós sabemos quem é o Carlos Lopes, a Rosa Mota, a Fernanda Ribeiro, todos(as) medalhados olímpicos, mas à custa de quem?, e de que apoios?
Porque razão um futebolista pode dedicar-se a corpo inteiro ao futebol para ser profissional e receber milhares de euros de ordenado e depois um judoca ou um nadador que vai igualmente representar o país, tem de ter o seu emprego, conciliar a vida profissional e a social com o desporto de alta competição, porque os grandes patrocínios não se lembram que eles existem!
E nós, também somos culpados, só nos lembramos que esses atletas existem durante os Jogos Olímpicos ou quando vem no telejornal a notícia que alguém lá conseguiu uma medalha num campeonato ou meeting lá fora.
Atendendo a estes factores todos, como podem exigir aos nossos atletas grandes proezas, quando eles vão competir com atletas profissionais, cujos paises investem neles, patrocionam-os e conseguem com isso viver só do desporto, e tirar o maior rendimento desse facto, atingindo grandes resultados nas diversas competições que entram.
Eu só tenho que concordar com os atletas quando dizem que não lhes dão condições, e sinto mais orgulho num atleta desses, quando consegue alguma coisa, nem que seja uma medalha de bronze, do que numa selecção de futebol de meninos mimados que pensam que são estrelas de cinema e fazem a vergonha que fazem.
Eu vou pôr uma bandeira de Portugal na janela, coisa que não fiz em nenhum dos Europeus de futebol, em apoio aos atletas olímpicos, porque esses sim é que merecem.
Fiquem bem
Pipas

3 comentários:

aespumadosdias disse...

Eu só ligo a estas modalidades, como a maioria dos portugueses, durante os Jogos Olímpicos. Daí não haver patrocínios. Mas este ano os resultados deviam melhorar pois houve melhores condições de trabalho e mais apoios financeiros. Penso que muitas vezes os resultados não acontecem pois os atletas não aguentam a pressão.

Maldonado disse...

Gostei deste post, pois foste bastante incisivo; tocaste na ferida.
De facto no nosso país em termos desportivos tudo gira à volta do futebol. E quem de direito não está interessado em mudar esse estado de coisas.
Os atletas das outras modalidades são os que têm dignificado verdadeiramente o desporto português, pois têm demonstrado amor à camisola. Os jogadores de futebol não passam de mercenários...
É uma vergonha o facto de os nossos atletas a fim de poderem manter as suas performances terem que ir treinar para o estrangeiro.

arco-íris negro disse...

mais uma vez repito...
estou do lado do boicote...
nada disto me é relevante.