quinta-feira, agosto 07, 2008

Pelos caminhos de Portugal - Alentejo

Boa noite amigos(as), na passada terça feira, por motivos pessoais e familiares, tive o privilégio de dar uma volta pelo sul do nosso país!
Saí de minha casa pelas 0600 horas da manhã, e segui até Lisboa, atravesso a ponte 25 de Abril, autoestrada do sul em direcção a Portimão.
Como isto de andar por autoestradas infelizmente no nosso país sai caro, toca de sair na Marateca e apanhar a IC1, estrada que diga-se de passagem, está bastante boa e onde se faz uma viagem confortável apesar de tudo, com algumas obras por aqui ou ali, mas nada de especial.
Chegado a Portimão, depois de ter atravessado o Alentejo apenas com uma paragem numa área de serviço para tomar o pequeno almoço, já perto do Algarve, vamos tratar do que temos a tratar, para depois seguir novamente viagem.
Portimão, como muita gente sabe é uma cidade grande, nesta altura do ano fica ainda pior, um trânsito caótico, muita confusão, muita gente, muitos estrangeiros, enfim... um caos.
Acho que tirando a Praia da Rocha nada mais escapa...
Seguindo viagem, retomamos o IC1 novamente para norte até Ourique, aí trocamos de estrada direcção ao Alto Alentejo.
Seguindo para norte, atravessando o Alentejo profundo, só se via montado, e especialmente muita oliveira, existe actualmente uma profusão enorme de campos de oliveiras, todas ainda muito pequenas, bem ordenadas, hectares e hectares seguidos. Para além de oliveiras, também se via muito girassol.
Passamos por Beja, seguindo viagem, e a hora de almoço a passar, ao contrário do que se vê no norte, há muitos poucos restaurantes nas estradas alentejanas.
Entrámos na Vidigueira, vila muito pacata e simpática, fomos almoçar, almocei um bom ensopado de borrego e regado com um tinto da terra, esplêndido! Terminado o almoço, um calor abrasador e muita moleza... que sesta que eu fazia... Continuando viagem, passamos Portel com o seu castelo imponente, em seguida Évora, cidade lindíssima que dispensa descrições, trocamos novamente de estrada até ao nosso próximo destino, mas passando primeiro pelo Redondo e pelo Alandroal, terra dos três castelos, até que finalmente chegamos a Vila Viçosa.
A entrada para Vila Viçosa, fica feia devido às explorações de pedra mármore da região que tanta fama tem. Mas entrando na vila depressa se esquece, isso tudo.
Vila Viçosa é lindíssima, bastante pacata, com um ambiente acolhedor e com o seu famoso palácio, paço ducal e castelo, merece sem dúvida uma visita bem pormenorizada.
Paragem seguinte, Estremoz, outra cidade histórica, com o seu castelo e torre de menagem, que é um bom exemplo de arquitectura gótica militar em Portugal.
Saindo de Estremoz, fomos a Sousel, outra vila típica alentejana onde o tempo parece que não deixa marcas, em seguida dirigimo-nos para o último destino, Arraiolos.
Arraiolos, tão conhecido devido aos seus tapetes, tal como as anteriores cidades e vilas, é bonito, com o seu castelo e convento dos Lóios, (agora uma pousada), a merecerem uma visita.
Dando por terminado os nossos afazeres, seguimos em direcção a casa, apanhamos a N4 até Montemor - O - Novo, onde fizemos uma paragem para alimentar o nosso veículo e beber uma loira fresca (exceptuando o condutor claro, que bebeu sem alcool), e que caiu que nem uma maravilha! E lá fomos nós em seguida fazer os últimos kilómetros até casa.
Resumindo, saí de casa às 06 horas da manhã, cheguei às 22 horas, fizemos 900kms de carro debaixo de um calor abrasador, mas valeu bem a pena, foi uma viagem cansativa mas espectacular, o Alto Alentejo merece sem dúvida uma ou mais visitas, talvez não nestes moldes tipo "aspirina", mas com calma para se apreciar a sua beleza.
Desculpem a extensão do post, mas acho que é um tema que merece.
Deixo uma foto do paço ducal e respectivo palácio de Vila Viçosa, para terem uma ideia da maravilha que é, caso não conheçam.
Fiquem bem
pipas

3 comentários:

aespumadosdias disse...

Viva! Grande viagem. Para dar cabo de 1 pessoa.
Dos vários locais , só conheço Évora e Estremoz.
Un abraço.

Adelaide disse...

Como diz a canção: Pelos caminhos de Portugal, eu vi tanta coisa linda que o mundo sem igual.

Maldonado disse...

Grande odisseia!
Realmente o Alentejo é uma região aprazível. Vale a pena conhecê-lo.