sexta-feira, agosto 08, 2008

Abertura Jogos Olímpicos Pequim 2008


Olá amigas(os), estive esta tarde a ver na RTP2, a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2008, na China, mais propriamente em Pequim, como todos nós sabemos.
Estes jogos, estão a ser dos mais mediatizados e contestados dos últimos anos, pelas mais diversas razões, desde a questão dos Direitos Humanos; o Tibete; a poluição de Pequim; a censura à internet e outras tantas questões.
Neste post não vou falar sobre isso, já dei a minha opinião sobre esse assunto num post anterior, em que tive o privilégio, desse mesmo post ter sito transcrito no jornal "Público".
(Olhem a minha modéstia a trabalhar...)
Hoje quero falar acerca da cerimónia de abertura, que no meu entender foi fabulosa e deslumbrante, apesar de um pouco longa.
Todo o espectáculo foi bem montado, coreografado, representado, com efeitos fabulosos, jogos de luz e cor, a interacção dos figurantes e participantes, tudo muito certinho, a mistura da história milenar Chinesa com o presente e o futuro, até mesmo a mensagem (muito discutível da parte de quem vem, claro...), da amizade entre entre os povos, as questões ambientais, etc., foi bem transmitida a quem via, sendo fácil e agradável de ver.
Após essa parte artística, veio a entrada dos atletas, esses sim os verdadeiros protagonistas, sempre muito alegres e divertidos, viu-se de tudo, desde as grandes delegações como os E.U.A. e a China, com mais de 600 representantes até à do Butão que não trazia atletas, apenas delegados.
Houve vários países que gostei de ver a desfilar, como por exemplo a Palestina, o Iraque, o Afeganistão e Timor, países que estão a sofrer grandes dificuldades e guerras mas que conseguem fazer-se representar, honrando o espírito Olímpico, pena que não aconteça como nos jogos da antiga Grécia onde cessavam todas as hostilidades durante o periodo dos jogos.
Portugal foi quase dos últimos a entrar no estádio olímpico, porque a entrada obedeceu ao alfabeto Mandarim e não ao Latino como acontece normalmente, os nossos atletas e delegados iam bem dispostos, todos eles com os já típicos cachecois de Portugal acima da cabeça que deu imagem engraçada ao grupo.
O Porta- Estandarte era o Nélson Évora o que para mim é uma escolha mais do que justa e acertada.
A cerimónia do acender da "Chama Olímpica", foi uma pequena, ou melhor grande surpresa, a meu ver foi fantástica e certamente fora do normal, quem não a viu aconselho a ver porque vale mesmo a pena.
Agora só resta que tudo corra bem e que principalmente se respeite o espírito dos jogos.
Da nossa parte temos de apoiar incondicionalmente os nossos atletas, que merecem tanto ou mais apoio que os futebolistas que participaram nos Euros e Mundiais, (pena que não haja bandeiras nas janelas a apoiar os atletas olímpicos, será que ninguém se lembrou que eles também estão a representar Portugal? Enfim é o país que temos...).
Em nota final a cerimónia apesar de longa foi um bonito evento, sou obrigado a dar os parabéns a quem a concebeu e a quem participou.
Fiquem bem
Pipas

3 comentários:

Adelaide disse...

A China pode ter imensos defeitos, mas não em termos de organização e criatividade.
Bem tenho de esperar por uma das várias repetições da cerimónia.

aespumadosdias disse...

Viva! Achei piada à entrada de Portugal.
Foi estranho que a Susana Feitor não tenha transportado a bandeira visto ser a atleta com mais presenças em Jogos Olímpicos. Porque será?

Maldonado disse...

Portugal criou demasiadas expectativas em relação aos seus atletas. A ver vamos o desempenho deles nos próximos dias...