segunda-feira, agosto 18, 2008

A Vida interior de Martin Frost

Boa tarde amigos(as), hoje finalmente, tive a oportunidade de ver um filme, que já tinha vontade de ver há algum tempo.
O filme em questão, "A Vida Interior de Martin Frost" ou "The Inner Life of Martin Frost", no original, é um fime de 2007, que tem a particulariedade de ter sido escrito e realizado pelo escritor Norte-Americano Paul Auster, que tem uma obra muito boa e interessante, sendo na minha opinião um dos melhores escritores Norte-Americanos da actualidade, sendo este o segundo filme realizado por ele.
Outra particulariedade deste filme é ter sido filmado em Portugal, na zona de Sintra e contar com uma produção igualmente Portuguesa.
A acção, centra-se na personagem de Martin Frost (David Thewlis), escritor que acaba de publicar um livro e decide ir para casa de campo de um casal amigo que se encontra na India de férias, para aí descansar.
Aí surge-lhe novamente a vontade de escrever e inicia um novo trabalho... Mas vinda do nada, surge-lhe Claire (Iréne Jacob), que lhe vai alterar por completo a sua vida.
Este filme aborda uma história de amor estranha e fantástica, em que a fantasia suplanta a realidade ou então, onde ambas se misturam, produzindo um filme delicioso e adorável ao mesmo tempo.
Tecnicamente gostei do filme, que, sendo um filme intimista, não tem cenas de acção propriamente ditas, mas não se torna monótono por causa disso, utilizam-se planos lentos, focados nas personagens, dado mais ênfase ao trabalho das mesmas, uma iluminação natural, muito bem aproveitada, contêm ainda algumas situações cómicas e até mesmo um pequeno manifesto político anti-Bush.
Para além de Martin Frost e Caire, existem mais dois personagens, Jim Fortunato (Michael Imperioli) e Anna (Sophie Auster), que irão também ganhar importância com o desenrolar da acção.
Estas quatro personagens, são as únicas que aparecem no filme, reforçando o trabalho dramático de todas.
Como anteriormente referi, gostei do filme, achei-o delicioso, um bom filme para se ver descontraido, porque também não é nenhum filme complicado de se ver, nem o pretende ser.
Espero que gostem tal como eu gostei.
Deixo o trailer para terem uma pequena ideia do filme.
Fiquem bem.
Pipas



3 comentários:

aespumadosdias disse...

Parece ser interessante.

Maldonado disse...

Tive muita pena de não ter visto esse filme no cinema, pois despertou-me imensa curiosidade, tanto pela história em si como pelo facto de ser realizado por P. Auster.
Um dia desses vou vê-lo em DVD...

arco-íris negro disse...

hei-de ver e ainda aguçaste mais a curiosidade!!