sexta-feira, fevereiro 15, 2008

"Globalização, Democracia e Terrorismo"

Photobucket

Boa noite meus amigos(as), depois do último post, onde deixei transparecer um lado meu mais emotivo e também da minha ausência de ontem, em que como podem imaginar, estive a festejar o dia de S. Valentim, vulgo "Dia dos Namorados", com a minha "futura", venho hoje deixar um post sobre o último livro que li.
O livro, como já devem de ter reparado, tem como título: "Globalização, Democracia e Terrorismo".
Este livro, é escrito por "Eric Hobsbawm", considerado por muitos como "o nosso maior historiador vivo".
Eric Hobsbawm, nascido no Egipto em 1917, filho de pai Inglês e mãe Austríaca, vive a sua infância em Viena e em Berlim, em 1937, com a ascensão de Hitler na Alemanha, vai para Londres, onde combate na segunda guerra mundial. Com o término da mesma, regressa à universidade de Cambridge onde termina o doutoramento.
Hobsbawm, militante de esquerda, especializou-se no estudo das lutas sociais ao longo dos tempo, escrevendo e publicando muitos livros e estudos sobre esse assunto.
Este livro que aqui vos apresento, é um desses, sendo dos mais recentes, e que se debruça sobre os temas mais quentes deste periodo que atravessamos.
"Globalização, Democracia e Terrorismo", não é um livro no sentido de um único só texto. É um conjunto de ensaios, textos que foram apresentados em conferências, colóquios e debates.
Debruça-se como já referi, nos efeitos da globalização, o estado da democracia e o terrorismo, analisando dentro destas áreas, problemas a elas afectas, como o problema da guerra e da paz no séc. XXI, os Impérios, passados e futuros, onde analisa comparativamente o Império Britânico do séc XIX, com o poderio dos Estados Unidos da América actualmente, os nacionalismos com os seus contextos e transformações sociais, as democracias liberais, a violência e o terror político.
Neste conjunto de textos ficamos com uma visão e compreensão mais pormenorizada, do que hoje se passa no mundo e quais as transformações que estão a ocorrer nestes tempos de grandes mudanças.
Aconselho a todos a leitura deste livro, relativamente simples de ler, sem termos excessivamente técnicos ou complicados e com um número razoável de páginas.
Por hoje é tudo, fica aqui a minha sugestão.
Boa noite
Pipas

2 comentários:

arco-íris negro disse...

Engraçado, pipão, porque quando abri o post e encalhei no nome do Sr. Eric recebi um click mental que me remeteu para o meu 12º ano e uma análise da arte contemporanea que tive de ler desse Sr. Livro fininho, azulinho, é o que me recordo. LOL
Merci sobre a sugestão...deixo-te outra...Um livro que é uma troca de cartas: Fascismo e Comunismo de Furet e Nolte. Vais gostar...dois amigos, um de direita e o outro de esquerda. tb é fininho...é da editora trajectos.
PS: Escusavas de ter falado no dia do valentino...

Brown Eyes disse...

Olá Pipas
Tal como arco-íris negro refere, também eu própria recebi um click mental quando li o nome Eric Hobsbawm. Não me remeteu para o liceu, remeteu-me mais para o 1º ano de faculdade e para uma cadeira que tive que se intitulava História Contemporânea Séc.XX. Do autor em causa retenho particularmente as suas incursões pelo tema das Tradições e das Nações-Estado e nessa temática marcou-me pela positiva.
Obrigada por mais uma boa sugestão.

BE