segunda-feira, março 24, 2008

Casamentos & inquéritos


Meus amigos, mais uma ideia luminosa neste país!
Desta vez não vem das bancadas parlamentares, nem dos gabinetes ministeriais, mas sim das Finanças.
Passo a explicar:
Hoje nos diversos órgãos de comunicação social, apareceu a notícia, que as finanças estavam a enviar "inquéritos", aos casais recem-casados, para averiguar o quando gastaram na realização da boda.
Ou seja:
As finanças, querem saber tudo ao pormenor, desde quanto se gastou em fotógrafos, restaurantes, na preparação da festa, o número de convidados, quantos adultos, quantas crianças, chegando ao ponto de quererem saber se o vestido de noiva foi comprado ou oferecido e se foi oferecido, quem ofereceu e quanto custou...
Meus amigos, eu como contribuinte que sou, acho muito bem que as finanças combatam e previnam a fuga ao fisco, mas há limites para tudo e neste caso acho que as finanças optaram pelo lado mais fácil!
Porque é que as finanças não vão aos fotógrafos, aos restaurantes, às lojas de roupa para investigarem as contas dessas entidades?
Evidentemente, dá menos trabalho enviar "inquéritos" aos recem-casados, do que enviar fiscais aos sítios devidos para essa investigação, pior! Com a agravante de quem não responder aos "inquéritos", estar sujeito a coimas.
Na minha opinião, isto é muito mau!
Para mim isto chama-se invasão de privacidade e chantagem, e até mesmo opressão!
Como anteriormente disse, penso que há outras formas de investigar essas entidades que estão envolvidas no "negócio" dos casamentos, não é necessário as finanças estragarem um momento tão bonito e único na vida de duas pessoas com "inquéritos" e "ameaças".
Pensem nisso...
Pipas

P.S. Mais uma vez, o governo, na voz do secretário de estado dos assuntos fiscais, o srº Carlos Lobo, vem dizer que houve excessos nas perguntas contidas nos "inquéritos".
Cada vez mais penso que este governo gosta de "esticar a corda" para ver até onde pode ir...
Estejam atentos

4 comentários:

arco-íris negro disse...

Concordo completamente...de fio a pavio...Enfim, depois da coisa dos piercings/tattoos já pouco me surpreende.Estes palhaços andam mesmo desorientados, não andam?

Paracletus disse...

Esta notícia também me deixou boquiaberto. É mesmo uma invasão da privacidade dos cidadãos!
Concordo contigo em tudo.
Realmente é mais cómodo para o fisco mandar questionários para os recém-casados do que investigar as empresas que colaboraram na execução da festa de casamento...
É o absurdo levado ao extremo, pois isso no fundo é querer obrigar toda a gente a ser delator... Vê-se mesmo que as Finanças estão desesperadas...
Enfim, o que mais irá inventar este governo?

Angiestrumpf disse...

Pois eu acho muito bem. Quem não tem dinheiro não tem vicios. Acho que também deveriam investigar quanto é que se gasta em preservativos e em anticoncepcionais. É porque o povo passa muito tempo na keka que este país está como está.

Sofia disse...

Já ouviste falar do Suplemento Solidário para Idosos?(não sei se é este o nome correcto, mas é qualquer coisa parecida).
Supostamente este subsídio era para dar ums "tostões" a mais para aqueles idosos que pouco recebem... No formulário existe um espaço para colocar os dados dos filhos. Isto levanta várias questões: devem os pais contar com o dinheiro dos filhos? Têm os filhos obrigação de sustentar os pais? Como se esta situação não fosse já polémica, percebe-se facilmente que este subsídio e o respectivo formulário, só servem para cruzar dados. Ou seja, a propósito do subsídio para os mais velhos, são os dados dos filhos que são investigados. Este "inquérito" serve para cruzar dados - Segurança Social, Finanças e por ai adiante... para cobrar divídas e sobretudo para efectuar... PENHORAS...

CHOCANTE...