quinta-feira, março 06, 2008

Regresso ao passado ou será o futuro?

Boa noite amigos(as).
Hoje e ontem, agentes da P.S.P. à civil, dirigiram-se a uma escola no Porto e a outras duas em Ourém, a inquirir quantos professores dessas mesmas escolas iriam à manifestação de sábado em Lisboa.
As escolas evidentemente pediram explicações à P.S.P. e as que lhes foram dadas, foi que cumpriam ordens superiores e que a razão de quererem saber quantos professores vão à manifestação é por causa das medidas de segurança a tomar.
Naturalmente estas explicações não convenceram as escolas e muito menos a mim. Quantas manifestações são feitas por ano e nunca se ouviu falar na polícia ir onde quer que fosse, perguntar quantas pessoas iam a manifestações.
Mais uma vez, o governo "socialista" que temos, põe as "garras" de fora e tenta subtilmente "controlar e abafar" quem tem ideias contrárias e ele.
Agora pergunto eu! Mas afinal em que país vivêmos? Será que estamos a voltar ao passado?
Só espero que isto tenham sido apenas casos isolados e que não volte a acontecer, senão começo a questionar o estado da Democracia em Portugal, onde cada vez mais impera a prepotência e a indiferença perante a opinião pública e os verdadeiros problemas sociais que nos assolam, transformando as pessoas em números, estatísticas e mobilizáveis, e a acreditar que em vez de evoluírmos, estamos a regredir e voltar aos tempos do "Drº Salazar".
Aqui deixo a minha indignação e preocupação com o rumo que isto está a tomar, espero que todos também se questionem sobre isto.
Pipas

2 comentários:

arco-íris negro disse...

Compreendo que seja invulgar para quem não trabalha neste sector, que tal coisa surpreenda.
Mas eu como profissional não docente (tanto do ministério da Educação como do Ensino Superior) cá sei, que nada disto é novo. Sempre foram apontados os nomes de quem faz greve e de quem fura a greve... E isto, dou-te a minha palavra.
Por isso, esta atitude é um passinho de bebé em frente...

Força, tirem essa nojenta da cadeira.

Paracletus disse...

De facto não sei como é que é possível ultimamente essa situação acontecer com frequência, cada vez que há mobilização para greve...
Acho que o P.M. está receoso de perder o controle do país... Ou então anda a ser assessorado pelo fantasma do ti António... lol